Internacionais
EX PREFEITOS DEIXAM DIVIDAS MILHONARIAS AOS SUCESSORES NO MS
Data da publicação: 16-10-2014 18:49:47
Ex-prefeita de Caracol, Maria Odeth deixa divida de mais de R$ 12 milhões.

O Prefeito Manoel Viais assumiu a Prefeitura de Caracol, vem recebendo cobranças da Enersul, Sanesul, Precatórios, INSS, e outros Fornecedores, totalizando mais de 12 milhões de reais, além de ter mais de 100 títulos protestados, deixados durante a Gestão da Ex-Prefeita Maria Odeth.

A prefeitura de Caracol, após um ano e dez meses de administração, consegue negociar junto com a Enersul essa divida que tem impossibilitado o desenvolvimento do trabalho da atual gestão. A negociação do parcelamento aconteceu dia (14) de outubro no gabinete do prefeito Manoel Vias, com o Diretor da Enersul, Valter José Bortoletto, e Diretor Regional e Área Técnica de Jardim Daniel Dalachi. A administração municipal conseguiu diminuir a divida e realizar contrato de parcelamento referentes às contas que não foram pagas pela ex-prefeita.

Com a negociação, a atual administração conseguiu reduzir o valor da divida de R$ 2.046.934,99 (Dois milhões, quarenta e seis mil, novecentos e trinta e quatro reais e noventa e nove centavos), para R$ 728.052,83 (Setecentos e vinte oito mil, cinqüenta e dois reais). “Estamos trabalhando com seriedade, responsabilidade, negociando e pagando contas da gestão anterior, uma herança que esta travando o desenvolvimento do município. Temos que ter responsabilidade com o dinheiro publico”, disse Manoel. O não pagamento destas contas por parte da ex-prefeita gerou débitos milionários e o mesmo tem engessado a administração, por Isso nos esforçamos muito para conseguir reduzir os valores e parcelar estas dividas, comentou Manoel Viais.

IRRESPONSABILIDADE Um dos maiores problemas enfrentados pelo atual prefeito de Caracol, Manoel Viais, são as dívidas não pagas pela ex-prefeita Maria Odeth. São valores que causaram um verdadeiro ‘baque’ nas finanças do município. Sanesul - Uma divida herdada da ex-administração e junto a Sanesul, no valor de R$ 400.000,00 (Quatrocentos mil reais), tem prejudicado muito o trabalho do prefeito Manoel Viais. O prefeito vem também buscando negociar junto à empresa o parcelamento da divida. Saúde – Outro recurso mal aplicado pela ex-prefeita, foi referente ao serviço de prótese dentaria no valor de R$ 100.000 (cem mil reais).

O serviço não foi comprovado e o município foi condenado a devolver o dinheiro. O prefeito Manoel Viais esta buscando negociar a divida junto ao Ministério da Saúde através de parcelamento. De acordo com Manoel Viais o Município estará apresentando representação judicial contra a ex-prefeita, por improbidade administrativa. INSS – Uma herança que tem preocupado o atual prefeito é junto ao INSS, a divida chega à casa de R$ 8 milhões de reais, dinheiro que deixa de ser recolhido aos cofres do governo federal e que esta sendo descontado automaticamente no repasse do FPM. Abatedouro - E a prova mais visível de má gestão é a construção de um abatedouro que gastou mais de R$ 200.000,00 (duzentos mil Reais), e hoje encontra-se abandonada e condenada sem finalidade alguma. Creche - E também, a construção de uma Creche que encontrava-se abandonada, onde que para concluir a obra o Município esta investindo mais de R$ 200.000,00 (duzentos mil Reais) com recursos próprios. “se não tivéssemos feito esse esforço para terminar essa obra nossos recursos do FNDE, ficaria bloqueado, como esta em vários Municípios”. Afirma Manoel Viais. Além dessas dividas o prefeito Manoel Viais negocia precatórios que chegam a R$ 1 um milhão de reais.

Os recursos do FPM e ICMS que já são poucos diante de tantas despesas do Município são destinados para os pagamentos de fornecedores e servidores e são dessas duas receitas que serão retirados os valores para pagar esses parcelamentos. “Se não pagar as dívidas é pior, vai chegar um momento em que o Município literalmente vai parar, pois com cadastro municipal inadimplente o município não pode receber convênios para fazer obras e vários programas pontuais passam a ser prejudicados, tudo é bloqueado”, explicou o Prefeito.

A atual administração está entre a cruz e a espada: se não negociar e cumprir com os pagamentos dos parcelamentos, o problema se agrava cada vez mais e pagando acaba comprometendo recursos do FPM e ICMS, que são utilizados para o pagamento de fornecedores, servidores e investimentos. O prefeito lamentou a irresponsabilidade e má gestão do dinheiro público pela ex-prefeita e que as dívidas pendentes com a Enersul e Sanesul, estão prejudicando o desenvolvimento do município, pois, o montante negociado daria para construir dezenas de casas populares, creches, pavimentar ruas, adquirir máquinas, equipamentos e veículos novos para uma melhor qualidade de vida de todos os Caracolenses.


Comentar desde tu Facebook