Cultura
DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL
Data da publicação: 03-08-2013 9:02:08
Isaac Duarte de Barros Junior*: Soluções genéricas, má vontade, chefes de estado e governantes fazendo poses para tirar fotos, foi em síntese, o resultado pálido da chamada Rio+20 ou Conferencia das Nações Unidas, buscando saídas para resolverem o desenvolvimento sustentável. Pretendia-se nesse encontro de nações, planejarem-se realizações urbanas e rurais, sem agredir o meio ambiente.

Supostamente objetivavam debater entre países civilizados, representados pelas delegações presentes, o futuro desenvolvimento sustentável. Isto tudo, num planeta que esta morrendo. Superlotado, poluído, mal cheiroso, quase sem água potável apesar dos esforços, essas delegações concluíram um documento final. Porém, a faceta da poluição, continua sendo regra no sistema terrestre. Queimando florestas, depredando, destruindo mananciais, na aldeia global dos homens egoístas, o caos iniciado continuará seu curso.

Humanos irresponsáveis, pelo jeito ainda vão poder gerar mais filhos desorientados. Talvez, para depois de crescidos, os matarem descaradamente, tirando-lhes as mínimas possibilidades de sobrevivência, as quais possam ter num futuro melhor. Desprezando e assassinando o eco sistema por mais vinte anos, esses dirigentes dementes, cientistas ou outros tipos de conferencistas, finalmente terminaram as suas conhecidas reuniões inconclusivas. Desse modo, pagando a conta nos hotéis caros onde estiveram hospedados, disseram adeus a Rio+20 que gastou milhões de reais no aparato da segurança reforçada. Sorrindo, cada delegação rumou para o seu respectivo país.

 Certamente, gente da cidade maravilhosa, acenou do aeroporto bagunçado, onde permaneceram os traficantes, os negociantes vigaristas e outros assaltantes. Esteticamente, continuará sendo a mesma urbe de sempre. Resumindo, uma cidade feia de segurança, desprovida de humanização. Quanto o acalanto antes existente no cidadão carioca comum, época em que a polícia não dormia ou acordava se entrincheirando para trocar tiros com meliantes, no mesmo ato matando os transeuntes de bem, esse aspecto a Rio+20 não mudou.

E enquanto os conferencistas estrangeiros partem, na vizinha metrópole que não pode parar, principalmente de fazer imundícies, os rios correm fedorentos, fumaças pretas sufocam e o lixo continua a entupir esgotos nas enchentes. Poluentes, soltando gazes pelos escapamentos, desfilam nos sessenta mil ônibus transportando pessoas pelas ruas paulistas, numa procissão que espalha mortes no ar respirado. Cenas estas no tipo, só mostraram nessa conferencia ambiental, de líderes mundiais voltando para casa sem se entender, um Brasil desesperado. Todavia, alguns deles, pouco se lixam para essa poluição sem controle.

 Enquanto isso, nossos indígenas adoecem em reservas, mostrando nativos aldeados, descobrindo males pandêmicos no próprio habitat. Agrotóxicos, matam milhares de peixes nos rios e detritos chegam aos mares, agonizando-os. Esta estupidez enfim, é a fotografia congelada da terra, onde os oceanos atacam as praias, na forma dos chamados tsunamis. No Mato Grosso do Sul, o milenar pantanal, nascido nas fortes depressões terrestres pré-andinas, enlouquecido sacrifica o gado pastando, que sente a necessidade das águas estacionais, antes nas cheias, deixadas nos seus curichos. Assistindo essas inovações, a fauna e flora lentamente desaparecem.

 Desta maneira, o maior alagado do mundo, quiçá também deva esperar outros vinte anos, por uma tardia solução sustentável ambiental. Nesse ínterim, igual ao provérbio dos portugueses, tudo ficará como dantes no quartel-general de Abrantes. Obviamente, sob os cuidados da nossa eficiente polícia ambiental.  E Dourados, pequena parte do contexto nesse bio-sistema, crescendo desordenadamente, sofrerá revezes em nome do desenvolvimento sustentável. Dessa forma, enfeitada de lixões em céu aberto, continuará tendo mananciais poluídos e ecologistas criticados. Portanto, a nossa cidade centenária, deve como antigo “município modelo”, confirmar-se paragem de migrantes, políticos carreiristas e otras cositas más...

 * Advogado criminalista, ex-jornalista.

e-mail: isane_isane@hotmail.com


Comentar desde tu Facebook